Segunda-feira, 25 de Abril de 2011

Vida de Carolyn: Two lovers - 15º Capítulo

 

 

Depois do jantar Carolyn e Emily foram para o quarto e os rapazes ficaram na sala a ver um jogo de futebol. Ela lembrou-se que tinha de ligar a Dave. Há muito que não falavam e as saudades eram cada vez maiores. Emily sentou-se na cadeira da secretária e foi à net. Carolyn foi direitinha à varanda para não incomodar Emily e também porque não queria que ela ouvisse a sua conversa com o namorado, era um bocado embaraçoso. Ligou uma vez e a chamada foi parar ao voicemail, ligou outra e aconteceu a mesma coisa. Voltou para dentro com cara de aborrecida, deitou-se na cama e ficou a olhar para o tecto. Emily virou-se para ela e disse preocupada:

- Então? Ele não atende?

- Não deve ter rede.  

- Não deve ter rede? Mas onde raio é que ele está?

- Está a acampar em Detroit. Ele diz que lá raramente têm rede.

- Há ok!

- Desde que estou em Miami que ainda não falei com ele. ‘Tou a morrer de saudades! – Carolyn sentou-se na cama de pernas cruzadas e por momentos fez-se um silêncio perturbador. – O teu irmão dum momento para o outro aparvalhou completamente. ‘Tou a ficar farta! Primeiro é muito calmo, engraçado e muito meu amigo e depois faz estas merdas!

- Para mim, isso já não é novidade nenhuma! Ele tem destas cenas. Sabes… ele ainda gosta de ti por isso…

- Mas isso não era razão nenhuma para me fazer aquilo!

- Eu sei, mas ele não sabia que tu ias ficar assim tão chateada, provavelmente.

- Mesmo assim não percebo. Então se eu estava quase a desistir da ideia de me mandar porque ‘tava cheiinha de medo, era óbvio que eu não queria que ele me fizesse aquilo, né?!

- Ok Carolyn, mas esquece que ele fez isso! Ele já as pagou com a tua zanga, agora façam as pazes e resolvam as cenas entre vocês. Não te esqueças que ele no fundo também está a sofrer com isso e está arrependido.

- Talvez eu… o desculpe. Mas ainda vamos ter muito que falar. – Carolyn levantou-se da cama – Vou lá abaixo beber qualquer coisa. – desceu as escadas e passou pelos rapazes que estavam na sala aos berros a mandar vir com o raio do jogo. Quando chegou à cozinha fechou a porta para não ter de os ouvir.

Dylan levantou-se do sofá e foi andando para a cozinha atrás de Carolyn. George virou-se para trás ainda sentado e perguntou-lhe:

- Dylan, o que é que vais fazer?

- Vou tentar resolver as cenas com ela. – George riu-se.

- Ah, ah, boa sorte! – piscou-lhe o olho.

Dylan abriu a porta da cozinha e entrou. Carolyn que estava na bancada a encher um copo com água, olhou para trás para ver que tinha entrado e viu Dylan que ficou parado ao pé da porta a olhar para ela. Continuou com o que estava a fazer e Dylan aproximou-se dela. À medida que ele se ia aproximando ela ia-se afastando para o lado oposto como se não fosse nada da sua conta. Dylan bufou e disse:

- Vais continuar a fugir de mim? – Carolyn revirou os olhos e suspirou – Eu não quero estar mais chateado contigo, não percebes isso?!

- Tivesses pensado melhor antes de fazeres merda. – enquanto falava com ela continuava a encher o copo mas não olhou para ele.

- E quando é que pensas desculpar-me?

- Quando me pedires desculpa. – Carolyn pousou o jarro na bancada.

- Outra vez?

- Se não quiseres pedir não peças, mas eu não te desculpo doutra maneira. – agarrou no copo e começou a beber a água.

- Desculpa – mordeu o lábio – Não quero mesmo ficar mal contigo. – aproximou-se mais dela e assentou a sua mão na cintura dela.

- Eu desculpo mas vamos ter que acertar contas. Eu não quero que me faças mais cenas dessas, ok? Eu odeio isso!

- Ok, ok! Na boa! 

- Já devias saber que não gosto dessas cenas.

- Como ia saber? Não te conheço à muito tempo, lembraste?

- Pois… - suspirou – Ainda vamos ter de nos conhecer melhor não é senhor Dylan?

- É sim miss Carolyn. – assim que Carolyn pousou o copo no lava-louça Dylan agarrou-lhe no braço e levou-a até à sala.

- Que foi? – disse ela assim que chegaram à sala vazia, sem ninguém.

- Bem me parecia. Eles aproveitam todos os momentos sem nós para estarem sozinhos! – Dylan sentou-se no sofá.

- ‘Tas a falar do George e da Emily? – disse Carolyn de pé ao lado do sofá.

- Yah. Não os vamos incomodar e vamos ficar aqui em baixo. Vemos um filme, ok?

- Ok. – Dylan deu uma palmadinha no sofá no lugar que estava livre ao seu lado. – Espera lá, tu vais ver um filme em vez de veres o resto do jogo? – Carolyn sentou-se.

- E é só porque vou vê-lo contigo. – Dylan piscou-lhe o olho, ela revirou os olhos e riu-se.

- Meu deus! Estás tão atencioso para mim como eu estou para o chocolate! Só para esclarecer as duvidas… ela ADORA chocolate XD – Carolyn sorriu.

- Tu és muito especial… – e retribuiu-lhe o sorriso – Então vá, qual é o filme que vemos? Tudo menos uma lamechice!

- Ok… - disse Carolyn com um ar secante – O que é que tens em mente?

- Terror, gostas?

- Hum… pode ser. Mas não te garanto que vá conseguir dormir esta noite.

- Pois… mas vais ver que depois adormeces logo e o filme nem sequer te passa pela cabeça!

- Não sei não…

- Vais ver que sim. Olha, vamos ver o “Exorcista”.

No fundo Carolyn estava completamente aterrorizada com o facto de ir ver um filme de terror. Apenas fingia que não se ralava muito. «Até o título assusta meu deus!» pensou assim que Dylan proferiu o nome do filme.

Dylan clicou em “alugar” e Carolyn começou logo a encolher-se e a chegar-se mais para a beira dele. O inicio do filme não era nada de muito mau mas o meio e o fim eram um autêntico terror! Carolyn gemia com a mais leve cena de terror enquanto Dylan limitava-se a falar. Algo como: “Ia men! Aquilo deve ter doído!” ou “F***-se! Ele tirou-lhe o olho com a faca!” ou ainda “Não, não abras a porta!”. Quem já viu o filme deve de tar tipo: “WTF?! Eu vi o filme e não me lembro de nada assim! Pois mas é que eu nunca vi o filme e estou só a supor que isto acontece :P Carolyn agarrava Dylan pela cintura e quando passava alguma cena muito má ela apertava-o com tanta força que as tripas quase lhe saíam pela goela e ele gemia de dor. No final do filme ficaram os dois completamente estáticos agarradinhos um ao outro.

- Foi a pior coisa que já vi! – Carolyn levantou-se do sofá – Tenho a certezinha que não vou pregar olho esta noite!

- Por acaso foi um bocado sinistro… - Dylan começou a subir as escadas e Carolyn estava a apagar todas as luzes do andar de baixo.

- Espera por mim! – berrou ela a apagar o último candeeiro e depois foi a correr para perto dele.

- Agora ‘tás com medo que o exorcista venha atrás de ti, é? Olha tem cuidado porque se não ele ainda te apanha! - disse a rir-se.

- Cala-te porque tu também estás todo borrado! – e subiram as escadas e separaram-se no corredor indo cada um para o seu quarto. – Boa noite.

- Boa noite, princesa. – ele sorriu e entrou para o quarto fechando a porta atrás de si.

Carolyn entrou no quarto e não viu Emily deitada na cama a dormir ou não como era suposto estar. Espreitou na casa de banho, no closet e na varanda mas nem sinal dela! Carolyn saiu a correr do quarto e foi direitinha ao quarto de Dylan. Entrou de rompante no quarto e gritou:

- Dylan a tua irmã, não está no quarto! Se calhar foi o… o… exorcis…

- Tu ‘tás completamente borrada! – deu uma risadinha - Ela ‘tá aqui a dormir com o George. – sussurrou - Eles juntaram as camas e ficaram aqui a dormir. Parece que vou ter de ir dormir para o vosso quarto.

- Pois… - Carolyn riu-se secamente – Olha, ainda bem!

- Ainda bem porquê?

- Porque eu ‘tou completamente aterrorizada com a porra do filme! Assim tenho um gajo para me proteger.

Dylan riu-se – Pois é, eu sou bué musculado!

- Podes ser musculado mas isso não quer dizer nada. Sim, porque tu afinal de contas és gay!

- Ah, ah, gay?! Essa é boa! Tenho resmas de gajas atrás de mim!

- Pois, mas isso não quer dizer nadinha! Podes ter muitas atrás de ti mas tu só olhas para os gajos!

- Carolyn, pára porque tu sabes perfeitamente que é mentira. – piscou-lhe o olho e ela bufou.

Carolyn vestiu o pijama – uns calções e uma T-shirt - na casa de banho e depois seguiu-se Dylan. Quer dizer… ele apenas se despiu ficando apenas em boxers. Nem sequer foi-se despir para a casa de banho ou pediu a Carolyn para não olhar. Despiu a T-shirt e os calções como se nada fosse e meteu-se na cama de Emily. Carolyn ficou vermelha que nem um tomate e bastante encalorada assim que o viu só de boxers. Meteu-se na sua cama e ficaram os dois na conversa. Quando já não havia mais assunto ficaram os dois a olhar para o tecto durante uns segundos quando Carolyn lembrou-se de uma coisa:

- Dylan?

- Sim?

- Podes ficar à espera que eu adormeça e só depois é que adormeces?

- A… não há problema mas porquê?

- É que… se tu adormeceres primeiro eu sinto-me… vá… desprotegida.

- Ah está bem! É na boa! – Dylan apagou a luz – Então boa noite!

- Boa noite.

Carolyn fechou os olhos e tentou adormecer, mas não teve sucesso. Levou mais ou menos cinco minutos às voltas na cama e sentia um aperto no coração porque só se lembra do filme.

- Dylan… eu não consi… - Carolyn foi interrompida pelo ressonar de Dylan «Mas no que é que eu estava a pensar? Ele adora dormir!» Carolyn serrou as sobrancelhas, revirou os olhos e voltou a tentar dormir. Ela só se lembrava do filme, do filme e do filme! Às tantas já estava a suar por todos os lados e a tremer. Decidiu então ligar o candeeiro. Sentou-se na cama e ficou a falar para os seus botões:

- Não penses no filme, não penses no filme, não penses no filme, não penses no filme…

- Que estás a fazer? – perguntou ensonado que entretanto acordou.

- Obrigadinha pelo apoio senhor baldas!

- Desculpa mas não dei por mim. Não consegues mesmo dormir?

- Até agora não. Eu vou tentar e conseguir! Mas desta vez não adormeças!

- Está bem… eu não adormeço.

- Prometes?

- Sim, prometo.

- Então boa noite… - sorriu - ou até já.

- Só espero que não.

Carolyn desligou a luz e fechou os olhos mais uma vez. «Pensa em… borboletas! Ai não, borboletas não! Têm aquelas patas esquisitas e peludas e ainda por cima fazem casulos nojentos! Então pensa em… gatos! Gatinhos fofinhos! Um gatinho às riscas pretas e cinzentas como o da avó Marianne! Mas como é que se chama a gata? Já não me lembro. Será que era Sofie? Ou era Mia? Não espera lá, Mia é o nome da gata da Emma. Emma é a melhor amiga da Carolyn para que não se lembra A gata dela tem uns olhos azuis tão lindos! Oh não… bolas! Agora ‘tou-me a lembrar da merda da cena em que o exorcista arranca os olhos aquela gaja com o bico da faca! Que horror! E quando ele espeta-lhe com a faca nas costas! E quanto… ok, chega Carolyn! NÃO PENSES NO FILME! Porra! Tarde demais…» pensou. Carolyn sentou-se na cama e ligou o candeeiro outra vez.

- Dylan… - chamou baixinho.

- Já vi que não consegues mesmo dormir. – ele estava deitado de lado virado para ela com aquele olhar fulminante e sedutor.

- Até admira teres ficado acordado.

- Eu prometi, não prometi?

- És um amor! – ele sorriu – Não sei é como é que vou pregar olho agora!

Dylan levantou as mantas da sua cama e disse: - Queres vir dormir para ao pé de mim?

- Hum… Não sei… é que assim parece que nós… tu e eu… somos…

- Carolyn já dormimos juntos uma vez por isso… e só por fazermos isto não quer dizer que sejamos namorados ou algo do género. Somos só amigos e eu só estou a tentar ajudar-te. – Carolyn baixou o olhar para a cama – Se quiseres continuar a tentar dormir sem sucesso e a pensar no exorcista…

- Pronto, pronto está bem! – Carolyn levantou-se e foi-se deitar na cama dele. – Tu consegues convencer toda a gente!

- É, diz que sim. O meu pai diz que eu tenho jeito para ser vendedor. Comigo não tinham hipótese. - Carolyn agarrou-o na cintura e puxou-o para si. Assim que sentiu a sua pele quente lembrou-se que ele estava apenas de boxers! Afastou-se dele e disse envergonhada:

-Dylan… vai vestir uns calções, por favor.

- Oh, desculpa, esqueci-me completamente. – levantou-se e vestiu os calções. – Pronto, agora já te podes agarrar ao bacon. Eu, claro! – deu uma gargalhada e deitou-se ao lado dela.

- Ah, ah, ah – riu sendo super sarcástica suportando a cabeça com a mão e com o cotovelo assente na almofada a olhar para ele – Um bacon musculado, mas gay!

Dylan serrou as sobrancelhas – Correcção, um bacon musculado e suculento! – riram-se os dois - Bom, vamos lá dormir… - Carolyn entrelaçou os seus braços ao seu tronco e aninhou a cabeça no seu peito. Agora sentia-se segura, protegida. Apenas queria deixar de ter medo com ele por perto. E Dylan sentia-se… realizado. As hormonas começaram a subir-lhe à cabeça mas tinha de se controlar e não fazer asneira. Ela não ia gostar de certezinha e iam ficar chateados mais uma vez! – Dorme bem.

- Tu também. – Carolyn adormeceu num instante. Dylan caiu no sono logo a seguir.

 

Capitulo giganteso por ter estado fora! E olhem q valeu a pena pk o algarve dá mta inspiração! já sabem que quero mts comentarios >.<

sinto-me: aulas não... -.-
publicado por Anna às 23:54
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
Sábado, 16 de Abril de 2011

Blog em standby!

Tenho uma má noticia para vos dar... eu vou para o algarve passar o resto das férias e lá n tenho net, e só volto no dia 25. Vou tentar ir a uma biblioteca para postar - porque enquanto que não tenho net vou escrevendo e assim adianto uns capitulos :) por isso já não é assim tão mau! Já postei outro capitulo aqui em baixo! É mais pequeno porque não tive tempo para escrever mais :(  

Portanto pode ser que vá a uma biblio e consiga postar. Já sabem, fiquem atentas! ;P

BJS

sinto-me: Xau D:
publicado por Anna às 15:20
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

Vida de Carolyn: Two lovers - 14º Capítulo

 

 

 

 

Assim que caíram na água Carolyn veio logo ao de cima. Ela rodou sobre si mesma procurando Dylan mas nem sinal dele. Olhou para baixo mas como aquele lugar era fundo não se conseguia ver nada, estava tudo escuro. Lá em cima estava tudo a vê-la e também se aperceberam que Dylan ainda não tinha aparecido. Emily era a unica que não estava muito surpreendida, já estava habituada aquelas brincadeiras completamente estúpidas da parte de Dylan. De repente houve alguma coisa que a puxou para baixo. Carolyn entrou em pânico. Voltou para cima rapidamente e viu Dylan surgir mesmo ao seu lado a rir que nem um macaco.

 

- Então princesa, ficaste muito assustada?

- Dylan! Seu otário de m…

- Ei! Não faças birrinha porque hoje já te divertiste muito à minha conta.

- Não quero saber! Não me voltes a fazer isso! – disse toda irritada a nadar para a rocha.

- Então, foi só uma brincadeira.

- Pois, uma brincadeira de muito mau gosto!

Dylan continuava a rir-se até que parou – Vá lá! Agora não vais amuar pois não?

- Claro que não, Dylan, vou ficar feliz e contente como se tu não fosses um idiota chapado! – Carolyn começou a tentar subir da água para a rocha.

- Olha, cuidado que isso corta. – Carolyn fingiu que não ouviu e continuou a tentar subir. Dylan adiantou-se subindo primeiro que ela e erguendo-se logo de seguida estendendo-lhe a mão – Ajuda?

Carolyn olhou para ele com ar irritado e continuou a tentar subir. Dylan esticou mais a mão e sorriu. Carolyn puxou-lhe o braço e ele caiu na água – Esta foi pela tu brincadeirinha imbecil! – Carolyn desta vez fez mais força com os braços e lá conseguiu subir. Dylan apreçou-se atrás dela, subiu e depois foi ter com ela.

- Vais-me desculpar não vais?

- Achas mesmo?!

- Já te vingaste por isso agora já me podes desculpar.

- Não tão cedo! É que nem penses!

Depois de subirem a rocha toda foram ter com o resto do pessoal que se estava a rir.

- Vocês conseguem superar tudo o que já vi! – disse George dando uma palmadinha nas costas de Dylan.

- Agora amuou. – disse Dylan sentando-se no chão.

- Pois claro que amuei! Este paspalho só faz porcaria!

- Dylan, tu não fazes uma de jeito! És um imbecil da treta! – sussurrou-lhe Emily.

Depois de todos se mandarem mais umas vezes arrumaram a trouxa e foram para casa. Foram levar Kate e Harry até à sua casa e depois foram para a deles – quer dizer, para a casa de Dylan e de Emily. Desde a cena de Dylan se mandar com ela da rocha que eles não se falavam. Carolyn fazia de tudo para não lhe falar mas ele estava constantemente a meter-se com ela. Emily e George a única coisa que faziam era rirem-se das figurinhas que aqueles dois faziam. Quando chegaram a casa eram 7 da tarde e foram preparar as coisas para tomarem banho. Carolyn e Emily entraram no quarto e decidiram que ia tomar banho primeiro. Carolyn ficou de tomar banho primeiro e portanto foi logo preparar a roupa interior e a tolha. Emily saiu do quarto e foi falar com a sua mãe e depois foi ter com George que estava no quintal. Dylan entrou no quarto procurando Emily, e Carolyn já estava na casa de banho do quarto a despir-se para entrar para a banheira quando se lembrou que se tinha esquecido do amaciador que estava na mala. Carolyn apenas tinha vestido as cuecas e o soutien. Quando saiu da casa de banho deparou-se com Dylan que por sorte estava virado de costas para ela. A primeira reacção de Carolyn foi berrar:

- Não olhes! – logo de seguida, sem pensar, Dylan olhou para ela estranhando ela gritar daquela maneira e ficou estático sem se mexer a olha-la de langerie – Eu por acaso disse para olhares?! – disse tapando-se com a primeira coisa que tinha à mão – um casaco.

- Desculpa! E também quando uma pessoa te diz para não olhares, a primeira reacção é olhar! Se eu te disser para não pensares em macacos o que é que fazes? Pensas em macacos!

- Um macaco me pareces tu! Hoje só fazes é porcaria!

- Desculpe-me madame! Não me digas que agora vais ficar brusca comigo para o resto da vida só por causa do que aconteceu hoje à tarde?!

- E se ficar?! – Carolyn respirou fundo e passou a falar normalmente mas com uma cara séria e chateada – Podes sair agora, por favor?

Dylan ficou completamente arrebatado e chateado, agora era a vez de ele ficar amuado. Simplesmente estava descontente com a forma de Carolyn o ter tratado desde a cena do pico não tem razão nenhuma p atar assim, a culpa é todinha dele! – Claro. É para já. – Dylan dirigiu-se para a porta e fechou-a com imensa força, o que fez um enorme estrondo.

Carolyn agarrou no amaciador que estava dentro da mala e voltou para a casa de banho. Enquanto isso Emily estava na sala a falar com a sua mãe.

- Mas vocês vão onde afinal? – perguntou Emily sentada no sofá com a mãe.

- Vamos a uma festa que vai haver em casa de uns senhores nossos amigos que também são amigos dos pais da Carolyn. No fundo vamos lá para tentar fechar um negócio para a empresa.

- Ok. E nós ficamos em casa outra vez?

- Se quiserem ir sair…

- Vamos amanhã. Hoje tivemos um dia muito cansativo. E como é com o jantar? Outra vez pizza?

- Não. Eu deixei macarrão no frigorífico para vocês. É só aquecerem no microondas. – logo de seguida entram o pai de Emily e os pais de Carolyn na sala.

- Vamos? – perguntou a mãe de Carolyn a Sr.ª Williams.

- Sim. Então adeus filha. – e deu-lhe um beijo na testa – Já sabes, toma conta deles.

- Sim… - entretanto saíram e Carolyn desce as escadas já depois do banho tomado.

- Eles vão onde? – perguntou ela.

- Vão a uma festa qualquer para fechar um dito negócio. É uma cena assim. – Emily levantou-se e foi para a cozinha – Eu vou aquecer o macarrão que a minha mãe deixou para nós no frigorífico. É que já tenho fome…

- Eu vou meter a mesa. – disse Carolyn seguindo-a para a cozinha.

- Ok.

Dylan e George desceram as escadas e foram ter com elas à cozinha. Carolyn explicou-lhes o que Emily que tinha acabado de contar – bem, explicou só para George porque afinal ainda estava bastante aborrecida com Dylan.

 

Desculpem o capitulo estar tão pequeno mas não tive tempo para escrever mais porque vou para o algarve e... - bem eu já vou por um post a explicar isto tudinho! espero que tenham gostado. BJS  

publicado por Anna às 14:35
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
Sexta-feira, 15 de Abril de 2011

Vida de Carolyn: Two lovers - 13º Capítulo

 

  

 Emily disse logo que elas iam ser as primeiras a dar uma voltinha. Mas Kate e Carolyn estavam um pouco receosas. As raparigas ficaram um tempo a conversar e a conhecerem-se melhor – principalmente Carolyn e Kate - enquanto os rapazes tratavam de pôr a mota na água. Carolyn soube logo que Kate era uma rapariga tímida e muito reservada que não gostava de dar muita confiança às pessoas em geral. Só mesmo aquelas pessoas que ela já conhecia há algum tempo, como era o exemplo de Emily que todos os Verões desde os dez anos estavam juntas. Kate apenas lhe contou que vive na capital da Georgia, Atlana nos Estados Unidos, que tem um namorado de quem gosta muito e pouco mais.

Depressa Dylan voltou pedindo-lhes que fossem ao encontro da mota, que já estava na água. Emily foi a primeira a montar-se.

- Então? Vêem ou não? – perguntou ela cheia de genica.

- Ok… - Carolyn avançou e olhou para Kate que não se moveu – E tu, Kate? Vens?

- Anda lá Kate! Vais ver que vais adorar! Não à razão para teres medo. – disse Emily. Kate encolheu os ombros e avançou para a mota.

Sentaram-se e Dyaln aproximou-se mais de Emily:

- Ainda te lembras como é que isto funciona, certo? – Sim, porque era Emily que ia na frente a conduzir.

- ‘Tá descansado maninho. Vamos a isto! – os rapazes empurraram a mota mais para longe da costa e Emily rodou os punhos da mota e arrancaram.

Enquanto as raparigas andavam na mota dum lado para o outro os rapazes sentaram-se na areia molhada a vê-las, e George não parava de elogiar Emily.

- A minha miúda é que é! A gaja dá-lhe bué em cima da mota!

- Pois… mas a conduzir o carro já não é a mesma coisa! Quando eu vou no carro com ela e é ela a conduzir arrepio-me todo. A gaja prega fundo e trava mesmo em cima dos carros! Qualquer dia ainda se espeta em algum lado!

- Por acaso… a conduzir o carro não se pode dizer a mesma coisa. – George parou por uns momentos a olhar para elas e depois olhou para Harry – Ouve lá, o que é que tem a Kate que está bué esquisita este ano? O ano passado ela estava muito mais… solta e divertida.

- Complicações. Os pais dela, os meus tios, separaram-se há um mês e ela tem andado bué em baixo. – Harry falava calmamente. Aliás, ele era sempre assim, muito calmo e sereno, só de vez em quando é que era um pouco extrovertido.

- A sério? Ainda não sabíamos de nada. – disse Dylan – Pelo ar dela não está mesmo nada bem. Temos de ver se ela esquece isso e aproveita o Verão connosco.

- Não comentem isso com ela, ok? Ela não quer que se saiba porque se não as pessoas começam a perguntar-lhe se está bem e cenas assim e isso ainda a entristece mais. Reajam normalmente como se não soubessem, talvez se esqueça de tudo isso.

- Custa-me vê-la assim. – dizia Dylan enquanto as olhava.

- E é verdade, Dylan, não namoras com a Carolyn? – disse Harry sempre sereno.

- Mas porque é que toda a gente faz a mesma pergunta?!

- Não sei… é porque parece. Vocês estão muito próximos. Ainda ontem quando nós vos encontramos na esplanada vocês estavam os dois na gargalhada e depois tu agarraste-lhe no braço e trouxeste-a até nós. Sei lá, se não namoram ou não curtem, então é porque tu estás a tentar engata-la… certo?

- Bem… - Dylan olhou para a areia e depois levantou a cabeça – Yah… é isso. Só que o problema é que ela tem namorado. E se eu a continuar a tentar engatar ela vai-se passar e chatear-se comigo porque nós combinamos que eu não o ia fazer mais. Só que eu não vou descansar enquanto ela não for minha!

- Mas vocês fizeram um acordo. Vais magoa-la se o quebrares.

- Eu sei, men! Só que ‘tou obcecado com ela! Sei que a vou magoar mas… não quero desistir. Quero ver se isto ainda dá em alguma coisa.

- Um bom truque é faze-la cometer o erro, e não tu. Assim não a magoas. – disse George enquanto sacudia a sua toalha.

- Como assim, mano?

- Então faz com que ela te beije, e não o contrario.

- Olha que essa é boa.

- Mas tem cuidado para ela não se chatear muito e ficar com aqueles remorsos que traiu o namorado.

- Sabes que se ela gostar mesmo do sujeito vai ficar com grandes remorsos... – disse Harry.

- Esse é o meu único medo. Tenho de pensar acerca disso. Eu não a quero magoar… - entretanto Emily parou a mota à borda da água, saíram todas, deram um mergulho e foram deitar-se nas toalhas ao pé deles. – Então como foi?

- Altamente! – disse Carolyn.

- Muito giro! – disse Kate.

- Então maninho, quem é que já não se lembrava de como é que aquilo se conduzia?

- Não sejas orgulhosa, Emily.

- Cala-te! ‘Tás é cheiinho de inveja porque eu conduzo melhor que tu na mota d’água!

- Já vais ver!

- Então do que é que estavam a falar? – perguntou Carolyn deixando-se cair de joelhos na toalha e depois deitando o resto do corpo.

- Nada de especial. 

- Ok…

- Bem, ‘tá na minha vez. – Dylan despiu a camisola e foi montar-se na mota. Os seus cabelos cor de mel esvoaçavam-se ao sabor do vento e dominava a mota confiante como ninguém.

Depois de todos terem andado foram todos dar um mergulho e bronzearam-se um pouco.

- Então quando é que vamos ao pico? – perguntou Dylan tentando sacudindo a toalha.

- Aguenta lá os cavalos porque ainda estamos a secar. – disse Emily voltando-se de barriga para cima.

- Vamos ao pico? – perguntou Kate deitando-se na toalha.

- Yah, não te importas pois não? – perguntou Dylan.

- Não, é na boa.

Depois de secarem foram até ao pico a pé. Afinal era mesmo ali na praia a uns metros de distância de onde eles estavam. Subiram as rochas até a um lugar alto constituído de rocha. Emily, Carolyn e Kate estavam meio apavoradas com aquilo.

- Isto é muito alto! – disse Carolyn olhando para aquilo para a altura da rocha.    

- O meu maninho é que tem o hábito de cá vir, mas eu só mergulho quando a maré está bem cheia. E hoje não é bem esse caso, um pouco vazia…

- Eu não sei se consigo. – disse Kate sentando-se no chão longe da ponta.

- Vá lá meninas, o que é que vos pode acontecer? – perguntou George

- Sei lá, quando nos atirarmos batermos com a cabeça numa rocha, ficarmos inconscientes e só encontrarem o nosso cadáver a boiar passado quinze dias?! – disse Carolyn indignada enquanto de ia sentar numa rocha e começaram-se todos a rir.

- Consegues sempre ter piada. – disse Dylan sentando-se ao lado dela a sorrir.

- Dylan, não era uma piada. Pode muito bem acontecer! Sabes lá se não há rochas pontiagudas lá em baixo?

- Relaxa. Eu e o George já exploramos isto aqui em baixo. Não há perigo.

- Nunca se sabe.

- Ou talvez sim…

- Ou talvez não…

- A sério, parem. Se nós não quisermos não nos vão obrigar. – disse Kate.

- Bem, eu vou primeiro. – anunciou Harry despindo a camisola e andando para trás para dar balanço e em seguida atirando-se. Kate levou as mãos à cabeça. Harry para além de sereno era também confiante.

Dyaln começou a tirar a camisola e a dar balanço para trás. Este atirou-se de cabeça. O mesmo aconteceu a George logo de seguida sem dizer nada. Os rapazes subiram a rocha de novo e ficaram de pé a secar.

- Então e vocês não vão? – perguntou Harry.

- Eu vou! – disse Emily tirando os calções já que ela estava só com a parte de cima do bikini e os ditos calções. Emily deu balanço mas ainda hesitou. Depois voltou a fazer o mesmo e lá se atirou.

- Não contem comigo. – disse Kate afastando-se.

- Vá lá, vais ver que não dói nada. – pediu Harry.

- Não me obriguem. Se já disse que não vou é porque não vou mesmo.

- E tu BFF? – perguntou Dylan com um sorriso escandaloso e em tronco nu todo molhado que a fazia suspirar.

- Não sei não… - Carolyn espreitou Emily que se encontrava inteirinha dentro de água e que lhe acenava pedindo-lhe para se atirar.

Carolyn despiu a camisola e os calções e pôs-se à beirinha do abismo. Olhou para baixo duas vezes e depois afastou-se dando balanço. Quando estava determinada a ir correu mas depois parou mesmo na ponta. Dylan sem ela o ver veio por trás dela, andou para trás e depois correu a toda a velocidade. Agarrou-a na cintura e mandou-se com ela. Carolyn ficou estática enquanto caía e fechou os olhos. 

 

Acho que tem alguns erros mas pronto. Espero que tenham gostado ... bjs

publicado por Anna às 00:14
link do post | comentar | ver comentários (14) | favorito
Segunda-feira, 11 de Abril de 2011

Vida de Carolyn: Two lovers - 12º Capítulo

 

 

 

 

 

No dia seguinte de manhã, Carolyn acordou repentinamente sentando-se de seguida na cama. Tinha a cara toda suada e tinha o coração a bater bastante depressa. Olhou velozmente em todas as direcções do quarto à procura de Dylan. Olhou para o seu lado e viu-o deitado ao seu lado dormindo profundamente. Carolyn ficou paralisada por uns instantes a olha-lo com os olhos muito abertos.

- Dylan, Dylan!

Dylan abriu os olhos subitamente e sentou-se na cama ao seu lado olhando-a preocupado – Que foi?!

Carolyn só se conseguia lembrar do pesadelo que tinha acabado de ter.

- Tive um pesadelo horrível! E era contigo, Dylan.

- Tem calma. Eu estou aqui. Nada me aconteceu. – Dylan abraçou-a. Ele conseguia sentir bater do coração acelerado dela.

- Sonhei que… nos tínhamos afogado… e tentamo-nos salvar mas depois não conseguimos e tu…

- Carolyn, não aconteceu. Esquece. Anda, vamos tomar o pequeno-almoço. – Dylan levantou-se, puxou-a pelo braço e sorriu docemente.

Desceram as escadas e Carolyn sentou-se numa cadeira alta do balcão da cozinha enquanto Dylan preparava o pequeno-almoço. Olhou para o relógio que estava preso na parede e viu que eram 8 horas da manhã. 

- Meu deus, são oito horas da manhã!

- E então? - perguntou enquanto lhe punha uma taça de cereais à frente.

- Acordei-te cedíssimo. Desculpa!

- Eu sou madrugador por isso… - Carolyn interrompeu-o.

- Cala-te! Eu sei que não és! Tu adoras dormir!

- Pronto, mas ontem deitámo-nos cedo por isso dormimos o suficiente. – Dylan sentou-se num banco ao lado dela e começou a comer – É verdade, já não te dói a cabeça nem nada?

- Nadinha! Estou bastante melhor, obrigado pelo que fizeste ontem. – Carolyn sorriu.

- Não foi nada. Qual quer um era capaz de o fazer.

- E dormiste bem? É que naquela caminha de solteiro ficamos um bocado apertadinhos…

- Yah, apesar de tu não parares quieta um minuto. Tive de ficar ali de conchinha ao pé de ti para não cair da cama a baixo!

- A sério? Desculpa lá. É que ninguém gosta de dormir comigo desde pequena.

- Nota-se mesmo! Mas até foi bom ‘tár ali ao pé da minha Best Friend como se fosse um enfermeiro. - Dylan riu-se – A sério, parecias um cachorrinho abandonado.

Carolyn riu-se e disse: - Ah, ah! Um enfermeiro, hã? Essa ‘ta boa!

De repente entra Emily e George na cozinha. Emily senta-se ao pé de Carolyn e dá-lhe um empurrãozinho.

- Então dormiram bem ontem à noite? – pergunta Emily com um grande sorriso.

- Sim dormimos… – disse Carolyn entre dentes. Dylan riu-se baixinho. – E não aconteceu nadinha por isso por isso podes deixar-te disso, Emily! – sussurrou-lhe ao ouvido.

- Ok, ok. Vou pedir à minha grande boca para se calar.

- O que é que acham de hoje irmos andar de mota d’água? Era uma boa ideia, não acham? Ainda por cima hoje também não há ondas. – disse Dylan.

- Por acaso era bem pensado! Temos de aproveitar quando não há ondas. – disse George preparando os seus cereais.

- Quê?! Também tens uma mota d’água? – questionou Carolyn boquiaberta.

- Sim. Tenho duas aliás. E estão na garagem. Temos é de pedir ao meu pai para nos ajudar a leva-la com o transportador encaixado no carro. É que eu não me governo lá muito bem com aquilo! Só podemos é levar uma porque o transportador só dá para uma, e só temos um transportador. Sabem aquelas cenas de transportar as motas de água e os barcos com rodas que vão atrelados ao carro? Pois é uma cena dessas :D. Eu como não sei o nome pus transportador. N é assim que se deve chamar, mas tá bem :P

- É verdade, onde é que eles estão? Ainda estão a dormir? – perguntou Emily.

- Yah. É um bocado mau ir agora acordar o teu pai, o que é que fazemos? – perguntou George.

- Bem, podemos tentar montar aquilo, e se não conseguirmos logo o acordamos. Também quando nós percebermos que não conseguimos ele já deve de estar acordado.

- Ok. Então enquanto vocês tratam disso nós podemos fazer as malas a praia e arrumamos a cozinha. – disse Carolyn preparando-se para lavar a loiça.

- Então até já. – os rapazes dirigiram-se à porta que dava para a garagem e foram cumprir com a parte deles.

Emily esperou até que eles fechassem a porta para falar com Carolyn.

- Então, agora já podes contar-me tudo. Tim-tim por tim-tim!

- Emily, a sério. Nós adormecemos normalmente e acordamos da mesma forma. – disse Carolyn enxaguando os pratos muito calmamente.

- Tens a certeza? Nem um beijo?

- Não. Somos só melhores amigos e nada mais! Não te podes esquecer que tenho namorado. E que não se vai passar nadinha entre mim e o Dylan.

- Eu quase que aposto que qualquer dia vocês ainda se vão beijar!

- Por mim isso não acontece! E se ele tiver intenções disso eu não posso deixar.

- Agora a sério. Tu se não fosse o Dave, o teu namorado, tu escolhias o Dyla, não?

- Não sei… talvez. – Emily sorriu – Mas como tenho namorado e gosto demasiado dele para o enganar, não me vou envolver com o Dylan. O Dylan é um grande amigo e nada mais que isso, Emily.

 - Se ‘tás assim tão convencida disso… está bem. – Carolyn respirou de alívio por Emily ter dito aquilo. – Agora vou tratar das malas. O estúpido do Dylan acabou ontem por não estender as toalhas no quintal! Agora ‘tá tudo molhado! Aquele gajo… ai que nervos! – Carolyn começou a rir-se do ataque de fúria de Emily.

- Não te rias porque não tem piada! Nem sabes a sorte que tens por não teres irmãos!

- Já me disseram isso imensas vezes.

Quando as raparigas acabaram de arrumar a cozinha e de preparar as coisas para irem para a praia os rapazes apareceram pela porta que dava para a garagem.

- Finalmente! – disse George todo suado.

- Então, sempre conseguiram? – perguntou Carolyn limpando as mãos ao pano da cozinha.

- Estava a ver que não, mas já está. A porra do transportador não ‘tava a querer encaixar no carro!

- Então se já está tudo agarrem nas malas e nos coletes e vamos para o carro. – disse Emily com o espírito imperativo.

- Sim senhora! – disse George no gozo.

E assim fizeram. Agarraram nas cenas, encafuaram tudo no carro e dirigiram-se para a praia. Enquanto estavam no carro iam falando:

- Afinal os nosso pais não acordaram. – lembrou-se Carolyn enquanto abria a janela.

- Ontem devem ter chegado tarde do teatro por isso devem ficar a chonar o resto da manhã. – supôs Dylan enquanto conduzia.

- Yah. Hoje á noite é que devíamos ir sair. Á discoteca ou uma cena assim. – disse George que ia ao lado de Dylan.

- É pá não sei. É que hoje vamos andar na motra d’água dum lado para o outro e à tarde ainda queria ir dar uns mergulhos ao pico. Depois chega à noite e não nos aguentamos nas canetas.

- Pico? – perguntou Carolyn.

- Yah. É um sítio alto de rocha onde costumamos ir dar mergulhos.

- Tipo… é muito alto?

- Bem… não muito. – Dylan riu-se – ‘Tás com medo, carrie?

- Mais ou menos – disse Carolyn entre dentes – E não me chames isso, por favor.

- Ok, ok. Eu não chamo mais, Carolyn.

Depressa chegaram à praia e logo avistaram Harry e Kate que também tinham acabado de chegar. Cumprimentaram-se todos e decidiram ficar todos no mesmo local da praia. Os rapazes foram tratar da mota d’água enquanto as raparigas ficaram na conversa. 

 

Desculpem não ter postado mais cedo mas tive a tratar do visual do blog e fui sair ontem. Espero que tenham gostado. 

kisses <3

publicado por Anna às 22:07
link do post | comentar | ver comentários (15) | favorito

Novo Visual!

Como podem ver o blog tem um novo visual! Foi uma carga de trabalho para arranjar um blog de encomendas k tivesse aberto +.+... Mas enfim... encomendei ontem à noite e hoje de manha já ca tá! É impressionante! Nunca pensei que fosse tao rapido :D! O blog é: http://designs-perfects.blogs.sapo.pt/ - visitem e encomendem porque é mt bom!

Em relação ao capitulo... n fikem chateadas comigo mas esta cena do visual ainda atrasou mais a escrita. E ontem fui sair (familia... -.-) por tanto espero k me possam perdoar... Vou tentar postr o mais depressa possivel mas n posso garantir nadinha pk ainda vou sair outra vez hoje (vá ok... desta vez é com uns amigos mas já tinha combinado :P)

kisses! fikem bem!

sinto-me: stress!
publicado por Anna às 12:07
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
Sábado, 9 de Abril de 2011

Divulgação!

Oláá!

Queria divulgar este blog:

http://one_more_teenage_dream.blogs.sapo.pt/

Ela vai Começar agora uma fic. Eu vou lê-la e espero que vocês também :)

Passem por lá que vai valer a pena!

kisses

P.S. - desculpem não ter postado ainda mas também estou desiludida com os comentários :( N sei pk é q dum momento para o outro já n tenho tantos comentarios como dantes :/ ) enfim... vou ver se posto hoje. E se entretanto surgirem mais comentários melhor, mais depressa posto!

sinto-me: Ferias!!!
música: 30 seconds to mars - this is war
publicado por Anna às 21:12
link do post | comentar | ver comentários (18) | favorito
Terça-feira, 5 de Abril de 2011

Vida de Carolyn: Two lovers - 11º Capítulo

 

 

Carolyn e Dylan ficaram apenas os dois sozinhos na sala. Dylan ligou a TV e pôs no canal de desporto que estava a dar um jogo de futebol. Carolyn serrou as sobrancelhas e agarrou no comando que estava em cima do sofá entre eles os dois. Carolyn mudou para o canal Hollywood. Esboçou um enorme sorriso e gritou para Emily que estava na cozinha:

- Emily! ‘Tá a dar aquele filme do Nicholas Sparks que tu disseste que querias ver!

- A sério?! Em que canal? – disse Emily gritando da cozinha. E George que estava ao telefone saiu de imediato da cozinha e foi para o andar de cima porque elas estavam aos berros.

- No canal Hollywood!

- Espera ai! Vou já!

- Carolyn… - disse Dylan num tom baixo – Muda para o canal onde estava, please.

- Desculpa, mas não vamos ver bola.

- Ai vamos, sim!

- Ai não vamos, não!

- Carolyn…!

- Dylan…!

Dylan sorriu e começou a tentar tirar-lhe o comando das mãos. Dylan decidiu usar a sua táctica de cócegas em Carolyn, e resultou! Carolyn sem querer deixou cair o comando no sofá. Dylan agarrou freneticamente no comando e colocou-o dentro da sua camisola.

- Agora já não o vais buscar. – disse Dylan com um sorriso traquina.

- Ai isso é que vou!

Carolyn puxou-lhe a gola e enfiou o braço dentro da camisola de Dylan. O seu peito estava quente e suave. Carolyn tentava apanhar o comando que andava dum lado para o outro entre o tronco de Dylan e a sua camisola.

- Então páh! Agora ‘tás me a apalpar?!

- Eu só quero o comando! – E finalmente Carolyn apanhou o comando – ‘Tá aqui! – Carolyn agarrou no comando e colocou-o também dentro da sua camisola – agora é que não o tiras mesmo!

- Ai não?

- Aqui não tocas!

Dylan sorriu e levantou-lhe a parte debaixo da blusa deixando o comando cair. Mas ela ainda o conseguiu apanhar e colocou-o debaixo de si sentando-se em cima dele. Dylan começou-lhe a fazer cócegas e ela contorcia-se toda deitada no sofá. Dylan sentou-se em cima dela e começou a tentar tirar-lhe o comando. Emily entrou pela sala a dentro com os pratos nas mãos.

- Meu deus! Vocês precisam urgentemente de um quarto!

- Emily… - disse Carolyn a rir-se às gargalhadas enquanto Dylan estava todo escarrapachado em cima de Carolyn a pôr as mãos por baixo dela à procura do comando. As mãos frias de Dylan por baixo dela faziam-lhe imensas cócegas e Carolyn não se conseguia conter - … não sejas parva! – começou-se a rir outra vez quando Dylan lhe encaminhou as mãos pela camisola a dentro – Só estamos na brincadeira! – Carolyn empurrou-o e ele saiu de cima dela. Carolyn parou de se rir e respirou fundo - Dylan, já chega porque se não ainda me mijo!

Dylan recompôs-se e sentou-se ao seu lado – Esta gaja consegue-me pôr a suar! Só por causa da porcaria do comando!

- Gosh! – disse Emily pousando os pratos na mesa pequena à frente da TV – Vocês não se cansam um do outro! Já parecem… - Emily tossiu.

- Bem… tu vê-la o que é que vais dizer! Os melhores amigos também podem… vá… “brincar”. – disse Carolyn fazendo aspas com os dedos e sorrindo.

- “Brincar” hã? – disse Emily.

- Espera lá… – interrompeu Dylan – O quê? Ouvi bem? Melhores amigos?! – Dylan fez um sorriso orelha a orelha.

- Ah… sim. Para mim és um melhor amigo. – Carolyn sorriu ligeiramente.

- Ok, ok… A menina Carolyn está muito amigável hoje! – Dylan levantou-se –  Fica sabendo que também gosto muito de ti. E que te considero uma melhor amiga - Dylan abraçou-a. Carolyn encolheu os ombros e enrolou os seus braços nele com um sorriso.

- Bem, vocês… é o que eu digo, não se largam! O meu maninho já ganhou uma melhor amiga hoje, sabe-se lá o que é que vão ser a seguir.

- Emily… - disse Carolyn entre dentes – Vá lá! Não comeces!

- Ok, já me calei!

De seguida George entra na sala. Senta-se no sofá e pousa o telefone na mesa.

- Já mandei vir a pizza.

- Boa. – disse Emily sentando-se ao lado de George.

- Meu deus, vocês não cansam de gritar! Estava ao telefone por causa da pizza e tive de ir lá para cima só para conseguir falar com o homem! Era a Emily e a Carolyn a gritar por causa da porcaria do filme, e vocês os dois – apontou para Dylan e para Carolyn – a rir às gargalhadas um em cima do outro!

- Desculpa, George. – disse Carolyn a rir-se para Dylan.

– E por falar em filme, que tal vermos um enquanto comemos a pizza?

- Yah, fixe. – respondeu Dylan – Mas não vamos ver aquela lamechice que vocês queriam ver!

- Ó pá, vá lá! Ando para ver aquele filme à uma data de tempo! – disse Emily para Dylan fazendo beicinho.

- Por mais que quisesses ver não ia dar. O filme está a acabar na tarda. – disse George.

- Bolas! Então ‘tá bem. Alugamos um filme no vídeo clube.

Depois de escolherem o filme a pizza finalmente chegou. O filme era uma comédia hilariante chamada: “Histórias para adormecer”. Já vi o filme e é mesmo muito giro! O actor principal é o Adam Sandler que é muito engraçado. E também participa o marido da Katy Perry, Russell qualquer coisa (esse então é mesmo LOOOOL);P  Depois do filme ter acabado Emily e George subiram primeiro as escadas. Dylan e Carolyn ficaram encarregues de arrumar a cozinha. Dylan pegou nos pratos e começou a pô-los na máquina. Carolyn sentou-se num dos bancos altos da bancada de comer da cozinha e aninhou a cabeça nos seus braços cruzados sobre a bancada. Fechou os olhos e deixou-se ficar. Dylan olhou para ela com estranheza e preocupado:

- Carolyn, o que tens? – Dylan limpou as mãos ao pano e debruçou-se sobre ela.

- De repente começou-me a doer bué a cabeça. – Carolyn levantou a cabeça e ficou a olhar Dylan nos olhos. Ele parecia estar preocupado – É melhor ir tomar um comprimido. – Carolyn começou a levantar-se do banco mas Dylan pegou-a ao colo – Que ‘tás a fazer?

- Vou pôr-te na cama. Não pareces estar nadinha bem

- Obrigada Dylan, mas não é preciso.

- Anda lá. – Dylan subiu as escadas e pôs Carolyn na cama. Emily estava com George na varando do quarto de Dylan, por isso não estava ninguém no quarto.

Dylan sentou-se na cama de Carolyn com ela ao seu colo.

- Estás melhor?

- Um bocado.

- É melhor ir buscar um comprimido para ti.

- Não, não, deixa-te estar aqui comigo. – Carolyn sentia-se bem no colo dele. Estava confortável aninhada nos seus braços quentes e musculados.

- Ok.

- Estás desconfortável assim? Se quiseres eu saiu de cima de ti.

- Não, deixa-te estar. Agora tenta dormir. – Dylan pôs uma almofada por trás de si e encostou-se tentando não se mexer muito para não incomoda-la. Passado poucos minutos Carolyn já dormia. Depois de Carolyn adormecer Dylan ficou a observá-la e a mexer-lhe no cabelo. Depois deixou-se de dormir também. Emily quando chegou ao quarto tapo-os com uma manta, e para não os incomodar foi dormir com George para o outro quarto. 

 

Então que tal? Isto tá a akecer... humm.. pois é! As brincadeiras dos meninos ainda vão dar coisa :P! Comentem sim? kisses <3


sinto-me: feliz, muito, mt, mt! :P
música: Miley Cyrus - When I look at you
publicado por Anna às 23:02
link do post | comentar | ver comentários (13) | favorito
SCM Music Player

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.posts recentes

. Vida de Carolyn: Two Love...

. I'm back

. Vida de Carolyn: Two Love...

. Vida de Carolyn: Two love...

. Vida de Carolyn: Two Love...

. Vida de Carolyn: Two Love...

. Vida de Carolyn: Two love...

. Divulgação e conversinha ...

. Vida de Carolyn: Two love...

. Vida de Carolyn: Two love...

.arquivos

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

SCM Music Player
SCM Music Player
blogs SAPO

.subscrever feeds