Segunda-feira, 29 de Março de 2010

7º Capítulo

Carolyn sentou-se num banco do jardim, tirou a guitarra e começou a tocar. Dave que estava atrás de Carolyn a olhar o chafariz enorme branco que deitava água em repuxe quando ouviu a guitarra roxa de Carolyn tocar.

- Não te cansas de tocar, pois não? - perguntou virando-se para ela.

- Pensei que podíamos tocar agora. Como tu me convidaste para irmos tocar para tua casa e eu não pude, agora que posso podemos tocar aqui, se quiseres. – disse olhando para ele com um olhar doce.

- A…. sim, sim. – disse hipnotizado com o olhar doce de Carolyn e sentando-se a seu lado.

- Então… ensina-me a música que andas a tocar. – pediu delicadamente.

Dave começou por ditar as notas do inicio da música, mas já a meio da música Carolyn começou a ficar confusa. Dave para lhe explicar melhor levantou-se e pôs-se atrás dela agarrando-lhe na mão e tocando suavemente por ela explicando-lhe novamente. Para Carolyn a magia estava a acontecer.

As horas foram passando e Carolyn já tinha aprendido uma data de músicas com Dave. Também já tinham ido passear, correr, cantar… Até que Dave olha o pôr-do-sol e lembra-se do combinado de ir a casa de John.

- Nem dei pelas horas! Carrie, gostava muito de ficar aqui a ver o pôr-do-sol contig….. – Dave deteve o que ia dizer envergonhado – mas, tenho de ir.

- Tudo bem a… eu vou daqui a um bocado, ainda tenho de ir comprar umas pautas. – disse tentando conter o entusiasmo por Dave ter quase dito que queria ficar com ela a ver o pôr-do-sol.

- Adeus – despediu-se Dave.

- Tchau. – disse a com um largo sorriso.

Assim que Dave virou costas, Carolyn sem se conter deu um pulou e gritou de alegria. Dave ouviu o gritinho agudo e virou-se para ela que mudou de imediato para um comportamento normal e que em seguida lhe acenou. Dave tinha o coração aos pulos de quase ter confessado a sua atracção. Dave levou o caminho todo a pensar em Carolyn.

Quando chegou tocou à porta, John abriu-a e Dave entrou.

- Então meu? Estava a ver que nunca mais! – disse John que foi subindo as escadas. – Conta-me lá que surpresa tão especial foi essa.

- Levei-a ao novo jardim em frente à casa do Peter. – disse despindo o casaco. – Acho que ela gostou. E acho que a felicitei ainda mais quando a minha boca ia fugindo para a verdade!  

- Como assim “fugiu para a verdade”? – perguntou John enquanto abria a porta do quarto.

- Então, quando olhei para o relógio e vi que estava atrasado quase lhe disse que adorava ficar ali mais tempo com ela a ver o… pôr-do-sol! – disse envergonhado.

- Essa é que eu devia ter visto! – exclamou rindo-se à gargalhada.

- Que graça! Gosto do novo papel de parede do quarto. – disse observando o grande código de barras em papel de parede na parede principal.

- Foi a minha prenda de aniversário. – disse John.

- A que horas é o cinema? – perguntou Dave.

- Às 18:40h... – disse olhando para o despertador preto super radical. - Anda daí, estamos atrasados! Já são 18:30h!

- Vamos embora! – disse descendo as escadas.

Depois do cinema o pai de John foi busca-los. Dave estava um pouco nervoso, pois queria pedir Carolyn em namoro o mais cedo possível e tencionava faze-lo no dia seguinte. Quando chegou a casa já tarde, foi para o computador e passado sensivelmente uma hora decidiu ir deitar-se. Deu voltas e voltas na cama sem conseguir adormecer. Já era 1:00h da manhã e Dave estava demasiado nervoso e ansioso para conseguir dormir. Como nessa noite não estava assim tanto frio Dave decidiu ir dar uma volta a pé para desanuviar a cabeça um pouco. Vestiu uma blusa e umas calças, e tentou não fazer o mínimo de barulho para que os pais não acor.

Só pensava nela e não a conseguia tirar da cabeça nem sequer durante um segundo. Decidiu então passar pela sua rua. Não sabia bem porquê, não a ia ver àquelas horas mas precisava estar o mas perto dela possível.

Dave nem se deu conta do caminho que percorreu era como se tivesse estivesse a ser telecomandado. Na verdade já sabia aquele caminho decore e salteado de tantas vezes ter levado Carolyn a casa e de terem feito tanta coisa juntos em sua casa, principalmente tocar guitarra. Sentou-se no passeio paralelo á casa de Carolyn e ali ficou a pensar na vida e em como seria fantástico namorar a rapariga dos seus sonhos. Ele estava mesmo… pensativo. 

O tempo passou e de repente uma luz acende no quarto de Carolyn! Dave ficou espantado a olhar aquela luz acesa.   

 

 

 

 

 

 

 

sinto-me: Uma luz...?
publicado por Anna às 12:25
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
Sábado, 20 de Março de 2010

Aviso!!!

Sei que demorei mais tempo a escrever os dois ultimos capítulos do que os anteriores mas foi época de testes. Mas agora com as férias vou postar os capítulos mais depressa!

bjs

P.S. - comentem muito...

publicado por Anna às 19:18
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

6º Capítulo

Em casa de Carolyn a sua mãe preparava-se para a levar-la à escola de música.

- Querida já estou pronta vamos? – perguntou a Sr.ª Williams em voz alta para Carolyn, que estava no andar de cima, a ouvir.

- Estou a ir mãe. – respondeu pegando no casaco.

As duas saíram de casa e entraram no carro.

- Querida, como agora vou conduzir telefona ao pai e diz-lhe para ele ir ás compras. – disse a Sr.ª Williams enquanto ligava o carro.

Carolyn estava completamente a leste, não estava a ouvir nada de nada do que a mãe lhe estava a dizer, estava com Dave no pensamento.

- Filha? Alô… Carrie! – disse.

- Ah... Desses-te alguma coisa? – perguntou distraída.

- Sim, disse para telefonares ao teu pai e para lhe dizeres que ele tem de ir às compras. – disse examinando o comportamento de Carolyn. – O que é que se passa filha? Tens andado muito nas nuvens.

- Nada mãe. – mentiu nervosa.

- Só espero que esse “nada” não te faça baixar as notas! Andas tão distraída… – alertou a sua mãe.

- Não te preocupes, na escola não sou assim tão distraída. - tranquilizou-a.

Enquanto Carolyn e a mãe se dirigiam à escola de música Dave estava com John no campo de futebol. Dave olha para o relógio e diz:

- Tenho de me despachar, ela já deve ter chegado! – gritou para o relógio.

- Onde? – perguntou John – Ah… a surpresa!

- Olha, tenho de ir. Adeus! – despediu-se correndo para o grande portão do campo.

- Adeus! E não te esqueças do nosso compromisso! Hoje á noite em minha casa! – gritou para Dave o ouvir.

- Está descansado, não me vou esquecer! – respondeu da mesma forma.

Dave correu a toda a velocidade até á escola de música. Quando chegou cumprimentou Carl, o recepcionista da loja de música. Sim, porque a escola também tinha uma loja. Chegou à sala desejada onde Carolyn estava a tocar, puxou uma cadeira da sala vazia do lado, sentou-se pôs-se a espreitar pela porta encostada, sem que percebessem que estava a assistir à aula. Carolyn cantava “give love a try” acompanhando com guitarra. A aula já estava no fim, Carolyn começou a arrumar a guitarra enquanto Dave recebeu a seguinte mensagem de Victoria:

“ Dave, não te quero chatear mas… só te quero avisar que a Karole tu não vai dar certo.”

Dave achou que ela estava a ser completamente ridícula ao ponto de se meter na vida dele, e por isso decidiu responder-lhe à letra:

“ Mas quem és tu para te meteres na minha vida?! Nem sequer sabes o nome dela! É CAROLYN! E também quem é que te disse que eu queria alguma coisa com ela? Nós somos só amigos, e mesmo que quisesse namorar com ela tu não tens nada a ver com isso!!!”

Enquanto Dave estava ocupado a discutir com Victoria por SMS, Carolyn saía da sala de música e quando olhou para o lado e viu Dave de cara em baixo a olhar para o telemóvel exclamou espantada:

- O que raio estás a fazer aqui?!

- Eu, a… vim buscar-te – disse levantando-se apreçado.

- E… vamos aonde? – perguntou surpreendida.

- Já vais ver. Anda! – disse puxando-a pelo braço. – Aliás… se não te importares…

- Não, não, eu não me importo. – disse ansiosa.

Dave e Carolyn foram andando até um jardim que tinha aberto à pouco tempo.

- Abriu ontem à tarde, e… quis mostrar-te. – disse Dave envergonhado.

- É lindo! Sabes mesmo impressionar uma rapariga! Pelo menos eu fiquei espantada. – disse olhando em volta.

Enquanto Carolyn estava a viver um dos melhores momentos da sua vida ao lado de Dave, Victoria estava em sua casa com a Sally e a Jane de rastos por ter recebido aquela mensagem ofensiva de Dave. Nunca tinha sido tão desprezada na vida!

- Ai que raiva! Não acredito que ele gosta dela! – disse Victoria mandando o telemóvel com toda a força para cima da cama.

- Tem calma! Ele não disse na mensagem que gostava dela. – disse Jane sentando-se na cama de Victoria.

- Ela deve querer provocar-me! Porque se não quisesse já tinha falado da cena da piscina ao Dave. – disse Victoria.

- Tenho de fazer alguma coisa! Ela que nem pense que vai ficar mais popular que eu e que vai ficar com ele! – exclamou cheia de raiva.

 

 

 

 

 

 

Gostaram? Minimo 4 comentários...

sinto-me: Férias!!!
publicado por Anna às 17:43
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
Segunda-feira, 15 de Março de 2010

Divulgação!!!

Olá pessoal, por iniciativa própria decidi divulgar um blog duma amiga minha que gosto MUITO, MUITO, MUITO e que vai começar uma fic nova!
Apoveitem! Não vão ficar desiludidos!!!

Não percam o 6º Capítulo!   bjs

sinto-me: Adoro-te Cata!!!
publicado por Anna às 22:10
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sábado, 13 de Março de 2010

5º Capítulo

Para vos compensar da demora o 5º capítulo é maior...

 

 

Dave mergulhou na água e agarrou-a levando-a à beira da piscina, tirou-lhe o cabelo molhado da cara e olhou para ela.

- Está tudo bem contigo? – perguntou Dave assustado.

- Acho que sim… – respondeu Carolyn perturbada enquanto se apoiava na margem na piscina.

- O que é que lhe fizeram?! – perguntou enquanto saía da piscina virando-se para Victoria.

- Nós?! Ninguém lhe fez mal, ela é que caiu e não vimos! – mentiu Victoria fazendo cara de vitima.

- Mas como é que isso é possível?! – perguntou – A Jane e a Sally estavam mesmo aqui ao pé da piscina?!

- Pois… mas eu não! Eu ia para dentro de casa, não estava ao pé da piscina! – respondeu Victoria em sua defesa.

- E nós estávamos a… apanhar banhos de sol! – disse a Sally que nem soube ao certo o que tinha acabado de dizer.

- Deves estar bater mal! Como é que vocês estão a apanhar banhos de sol se estamos em Novembro e o sol quase que nem se vê.

- Pois… mas precisamos do mínimo de sol que houver, temos de nos bronzear em todas as estações do ano, mesmo que haja pouco sol. – respondeu atrapalhada.

- Como queiras vou buscar uma toalha! E Carrie, não saias dai. – disse Dave enquanto se dirigia á porta de casa a correr.

Victoria aproveitou o momento e foi logo ao encontro de Carolyn.

 - Ouve! Aconselho-te a não te meteres comigo, eu sou perigosa! – disse Victoria arrogante – Eu não te quero ver mais com o Dave, captas-te?!

- Não me podes impedir! A vida é minha eu faço o que bem entender dela! – disse Carolyn enquanto escorria a água do cabelo. – E não é só por causa de EU e o Dave andarmos muito juntinhos que me estás a fazer isto, é porque agora toda a gente começa a reparar mais em mim do que em ti! E olha bem para a tu figurinha, estás cheia de CIÚMES!

- Isso é só agora, porque NEM por cima do meu cadáver tu chegas aonde eu cheguei! – disse confiante.

- Sabes, faz o que quiseres, mas aviso-te que comigo não vai ser assim tão fácil! – respondeu com convicção.

Dave entrou pelo jardim adentro com a toalha na mão e foi entrega-la a Carolyn.

- Como é que tu conseguiste cair na piscina e ficar debaixo do colchão? – disse Dave passando a toalha a Carolyn.

- Estava distraída e caí, quando dei por mim estava debaixo do colchão. Foi só isso. – mentiu enquanto olhava para Victoria e se limpava.

- Como é que não te ouviram a cair e não te vieram ajudar se elas estavam mesmo aqui?! – perguntou Dave sem se aperceber de que Carolyn e Victoria estavam a trocar olhares.

- A Sally e a Jane nessa altura foram ter com a Victoria que estava ao pé da porta, e elas não me ouviram a cair na piscina. – disse esclarecendo de maneira errada as duvidas que Dave tinha acerca do acontecimento.       

Assim que Victoria ouviu a justificação de Carolyn ficou pasmada, não queria acreditar no que tinha acabado de ouvir. Carolyn estava a ceder á ameaça muito facilmente!

- Pronto já estou esclarecido. Vais agora para casa? – disse Dave.

- Vou, e tu ficas por aqui? – perguntou.

- Não, não vou ficar. E já que estás pronta eu levo-te a casa. – disse a tentar ser simpático.

- Não é preciso eu posso ir sozinha… – disse enquanto mandava a toalha molhada para cima de Victoria.

- Eu insisto, já estás pronta e tudo. – insistiu Dave.

- Ok, eu vou. – disse lançando um olhar a Victoria.

- Então adeus, Carrie. E peço-te muitas, muitas desculpas por não nos termos apercebido do acontecimento gravíssimo! – disse Victoria desconfiada com aquele olhar.

- Não faz mal. – disse seguindo Dave até à porta.

Assim que saíram do portão gigantesco da casa de Victoria, uma brisa suava mas fria fez logo com que Carolyn começa-se a espirrar e a tremer de frio, assim que Dave a ouviu espirrar tirou o seu casaco para lhe dar. Quando chegaram a casa de Carolyn ele pediu-lhe para depois de ela se trocar irem a casa dele tocar uns acordes na guitarra. Mas Carolyn teve de recusar porque tinha aula de música com o tio de Dave.  

- Vou ter aula daqui a meia hora… Só tenho tempo de me lavar, vestir e de a minha mãe me levar. Fica para a próxima. – respondeu Carolyn com muita pena de não poder ir, logo agora que queria mais do que nunca estar com ele.

- Não há problema. Então… adeus. – disse Dave atrapalhado que inclinou para beijá-la na face.

Carolyn abriu a porta de casa, fechou-a atrás de si e suspirou a sorrir escorregando até ao chão encostada á porta. Apalpou o casaco que tinha vestido e lembrou-se que era o de Dave. Levantou-se de imediato, abriu a porta e foi a correr atrás dele chamando-o.

- Dave! O teu casaco! – gritou a correr atrás dele.

- Ah, obrigado. – disse a sorrir.

-De nada, aliás obrigado eu por me teres emprestado o casaco. – disse a respirar fundo de cansaço.

- Não tens de quê. Então adeus, mais uma vez. – disse a sorrir.

- A… adeus. – respondeu retribuindo-lhe o sorriso.

Dave foi ao campo de futebol ao encontro de John.

- Então meu, tudo bem? – disse enquanto lhe chutava uma bola.

- Olá desaparecido! Onde é que tens andado?! Ah, espera, deixa-me adivinhar… Tens andado com uma rapariga gira, simpática e é aquela por quem te andas a babar. – disse John.

- Desta vez tens razão. – disse Dave a sorrir. - Ela é mesmo o tipo de rapariga que eu gosto. Faz-me rir, é simpática, é gira, e não é beta ou mimada.

- Pois é mano, mas tens de avançar. Porque se não o fizeres, quer dizer, se ela gostar de ti, que na minha opinião ela gosta mesmo, ela pode vir a desistir. – disse John enquanto dava toques na bola.

- E é por isso que lhe vou fazer uma surpresa! – disse entusiasmado.

- Estou para ver o que é que vem ai. – perguntou curioso.

- Eu depois conto-te. E tu e a Emma, vai dar em alguma coisa? – perguntou Dave.

- Bem nós somos muito amigos mas… não sei ela gosta de mim. – disse desiludido.

- Eu estou desconfiado que ela gosta de ti. Ela é… como é que hei de dizer, é determinada, independente, não dá muita importância aos outros, só mesmo aos amigos como a Carolyn, é confiante e tem sempre uma resposta para os insultos na ponta da língua. E quanto está contigo, muda completamente de personalidade, ela fica super… querida. – disse Dave. – Coisa que ela não é com nenhum rapaz.

 - Vou tentar conquista-la. – disse confiante.   

 

 

 

Please comentem muito...minimo 4 comentários.

 

 

sinto-me: Ke surpresa?!
publicado por Anna às 22:54
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
Quarta-feira, 3 de Março de 2010

4º Capítulo

A aula acabou e Emma foi ao encontro de Carolyn.

- Então… Tu e o Dave… Isso está mais quente do que eu pensava, já não é nenhuma paixoneta! Ou vais dizer que estou a mentir?! – disse Emma ao fazer envergonhar a amiga.

- Não, estas a dizer uma verdade bem verdadeira, eu estou mesmo caidinha por ele! – disse Carolyn a suspirar.

- Pois, já deu para perceber! – disse ao dirigir-se ao seu cacifo – É verdade, porque é que raio a Victoria te convidou para te sentares ao seu lado?! Estava de muito bom humor ou estava doente!

- Ah, ela convidou-me para ir a casa dela depois das aulas, ela disse que eu tenho um dom para ser popular, não é demais?! – disse super contente.

- Não acredito nessa, a Victoria só pode estar a armar alguma, ela não ia pôr-te no grupo dela! – disse Emma desconfiada.

- Porquê?! – perguntou Carolyn que pensou que Emma só estava a dizer aquilo porque estar com ciúmes.

- Ora vê se entendes, a Victoria tem altos níveis de popularidade neste colégio e em todos os outros sítios onde costuma ir e tu tens atitude, ou seja ela não te ia deixar entrar no grupinho de vomito dela sabendo que tu a podes passar a ser mais popular que ela.

- Ai eu, posso vir a ser mais popular que ela? – perguntou admirada, e retirando por completo o pensamento de Emma ter ciúmes dela.

- Sim, não reparas-te que nas últimas semanas todas as atenções se concentraram em ti? Ela deve ter ficado doentíssima só de pensar que tu a podias derrubar, e agora está prestes a aprontar alguma! – disse dirigindo ao bar. – Por isso aconselho-te como tua amiga a teres cuidado esta tarde.

No final das aulas Carolyn foi ter a casa de Victoria como combinado, tocou á porta e Victoria abriu-a com um ar elegante e convidou-a a entrar.

- Gosto da tua casa! – disse enquanto Victoria fechava a porta atrás dela.

- Claro, quem é que não gosta?! – disse Victoria com um ar convencido. – Vem comigo, a Jane e a Sally estão lá fora na piscina.

- Tudo bem. - respondeu Carolyn sem medo.

Jane que já estavam a prever o plano maléfico de Victoria, dirigiu-se ao pé dela e afastou-a de Carolyn para terem uma conversa privada.

- Faz parte do teu plano mandar-nos vir para aqui e traze-la até cá? – sussurrou Jane ao ouvido de Victoria.

- Está descansada está tudo planeado, façam só o que combinamos e não se intrometam na minha parte do plano! – respondeu sussurrando ao ouvido de Jane.

- Então Carrie… Sabes, eu queria falar-te de um assunto muito importante. É que se tu queres dar-te bem connosco não me podes atacar pelas costas! – disse Victoria que rapidamente mudou de personalidade.

- Como assim atacar-te pelas costas?! – perguntou nervosa.

- Tu sabes, não te faças de sonsa! - disse Victoria confiante. – Tu andas muito amiguinha do Dave e ele é meu ex-namorado!

- Eu não gosto dele! – exclamou Carolyn aterrorizada.

- Claro que não! É só impressão minha, tu estas derretida por ele! – disse Victoria ciumenta.

 Victoria não se conteu e empurrou Carolyn para a piscina. Carolyn entrou em pânico e ficou por baixo de um colchão insuflável. Nesse mesmo instante Dave resolve entrar em casa de Victoria para ir buscar o livro de história que lhe emprestou, Victoria sem qualquer piedade por Carolyn foi para dentro.

- Victoria, vim buscar o meu livro de história que te emprestei. – disse Dave que não se apercebeu que Carolyn estava na piscina.

Sally e Jane entraram em pânico sem saber o que fazer, Victoria virou-se para trás ao ouvir a voz de Dave e ficou petrificada.

- O que é que está a chapinhar na água?! – perguntou confuso.

Victoria fica imóvel, Dave vê alguém debaixo do colchão, afasta o colchão e vê Carolyn.

- Carrie! – tira a camisola e atira-se para a piscina.

 

 

Curiosos?! Então comentem… mínimo 4 comentários.

 

sinto-me: Esperem para ver...
publicado por Anna às 14:34
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
SCM Music Player

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.posts recentes

. Vida de Carolyn: Two Love...

. I'm back

. Vida de Carolyn: Two Love...

. Vida de Carolyn: Two love...

. Vida de Carolyn: Two Love...

. Vida de Carolyn: Two Love...

. Vida de Carolyn: Two love...

. Divulgação e conversinha ...

. Vida de Carolyn: Two love...

. Vida de Carolyn: Two love...

.arquivos

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

SCM Music Player
SCM Music Player
blogs SAPO

.subscrever feeds