Sexta-feira, 27 de Maio de 2011

Vida de Carolyn: Two lovers - 20º Capítulo / Divulgação

- Então, ele não atende? – perguntou Emily saindo da casa de banho do quarto.

- Não… Já estou a tentar desde que chegamos a casa. E já são quase 19 horas! – disse Carolyn que estava deitada  na cama.

- Tens de ter calma… ele não disse que lá no campismo não havia rede? – Emily fechou a porta do closet e foi sentar-se na sua cama - Pois então, quando ele tiver rede vai ligar-te.

- Sabes… tenho medo que ele não queira falar comigo…

- Porquê?! Vocês não são namorados? Não digas disparates, Carolyn!

- Se calhar está chateado por eu não lhe tentar ligar mais vezes. Há um tempo que não tento – prosseguiu com um tom pesaroso na voz.

- Carolyn… Não te preocupes, de certeza que ele não está a pensar isso.

De repente batem à porta. Carolyn e Emily levantam os olhos para a porta e Emily manda entrar. Abrem a porta e surge a mãe de Carolyn.

- Olá meninas, está tudo bem?

- Sim, entra – a Sr.ª Williams entra e fecha a porta.

- Queria só saber como foi o vosso dia. Gostaram de ir passear à cidade?

- Sim foi muito bom – respondeu Carolyn.

- Bastante! – exclamou Emily.

- Hoje de manhã saíram logo cedo e não podemos perguntar-vos como foi a noite de ontem também. A discoteca era perigosa? – questionou a Sr.ª Williams agora preocupada.

- Não, correu tudo bem.

- E beberam muito?

- Não, não. Foi tudo muito normal – iludiu-a Emily.

- Pois foi – comentou Carolyn.

- Ok. Era mesmo só para saber como estavam. É que temos estado pouco tempo juntos, pais e filhos.

- Pois é… Temos de passar mais tempo com os pais – colaborou Emily sorrindo.

- Bem, a Luise está a fazer o jantar sozinha e eu vou ajuda-la – avançou para a porta e depois voltou a olhar para trás – Daí a um tempo eu chamo-vos.

Assim que a Sr.ª Williams fechou a porta Emily olhou para Carolyn algo intrigada e foi sentar-se ao seu lado na cama dela.

- Carolyn… eu não te quero pressionar, mas… tu gostas do meu irmão? – ela revirou os olhos – Oh, vá lá! Se nada sentisses aquele beijo não tinha acontecido!

- Emily… eu não sinto mesmo nada de nada por ele – ela baixou o olhar para a cama.

- A mim não enganas, Carolyn. Podes falar comigo sobre isso, a sério.

- A verdade é que estou mesmo muito confusa… - Emily arregalou os olhos – Essa cena de o ter beijado está-me a deixar completamente louca! Tu tens razão, – elevou os olhos para ela – eu não sei o que sinto.

- Eu já estranhava isso mesmo.

- É obvio que gosto do Dave. Eu conheço todos os bocadinhos dele, todos. Mas… há qualquer coisa no Dylan que… eu não sei.

- Bem, é normal que estejas confusa…

- Mas sinto-me super mal comigo mesma! Nem sei o que o Dave ia pensar se soubesse. Não sei o que é que se passa comigo. Há qualquer coisa no Dylan que… eu não sei… talvez goste mesmo dele.

Houve uma voz que veio interromper a conversa. Era a mãe de Dylan, Luise, a chamar para irem jantar. Quando desceram os rapazes estavam na sala praticamente aos berros a jogar PlayStation. Os homens da casa também desceram, os pais, e sentaram-se à mesa. O jantar foi carne no forno e todos diziam que estava delicioso! Luise era uma óptima cozinheira!

No final do jantar Carolyn e Emily foram para o quarto. Emily estava na internet e Carolyn estava deitada na cama a ler. De vez em quando parava de ler e olhava para o telemóvel, este também em cima da cama ao seu lado, esperando que Dave lhe ligasse ou algo do género. Precisava de ouvir a sua voz, de saber se estava tudo bem. No fundo esperava que falar com ele resolvesse tudo. Não tinha muita esperança, mas queria acreditar que ao falar com ele as suas dúvidas desaparecessem.

Carolyn levantou-se da cama e dirigiu-se para a porta.

- Vou beber qualquer coisa.

Emily levantou os olhos do ecrã do portátil, olhou para ela e assentou.

Carolyn desceu as escadas e quando passou pela cozinha viu que esta estava vazia. Normalmente estavam lá os pais, mas desta vez deviam ter ido para o quarto ver televisão. Abriu a porta do frigorífico e retirou de lá o pacote de Sunny Amo bué no verão ^^. Carolyn agarrou num copo que estava a secar no lava-loiça, despejou uma porção de sumo lá para dentro e, em seguida, levou-o à boca. Atrás de si ouviu uns passos a descerem as escadas. Olhou para trás e viu Dylan surgir à porta da cozinha.

- Então… - aproximou-se de Carolyn apoiando o cotovelo na bancada e apoiando a sua cabeça no punho fechado – O sumo, está bom?

Carolyn revirou os olhos e sorriu.

- O que é que achas?

- Bem, - ergueu-se e aproximou-se mais dela – acho que está… bom.

- Ok – disse ela indiferente levando o copo à boca dando um gole em seguida.

- Estive a pensar…

- Ai, quando tu pensas… - ele riu-se e prosseguiu.

- Não a sério – ela olhou para ele – Estás a deixar-me confuso.

- Confuso… com o quê?

- A cena de ontem à noite.

- Dylan, não significou nada. Como tu disseste, eu estava descontrolada.

- Ok, mas porque é que não beijaste outra pessoa qualquer? Porquê eu?

- Olha, por que estava ao pé de ti naquele momento, sei lá!

- Carolyn, - ele agarrou-lhe no pulso - eu tenho se saber o que sentes. Tenho aguentado este Verão todo à espera de mais sinais, de que me digas o que eu quero ouvir.

- Mas Dylan… - ele interrompeu-a e prosseguiu.

- E não foi só ontem que me despertaste a atenção. Tem sido ao longo de todo o tempo em que temos estado juntos, tu ages de forma diferente quando estás comigo – ele aproximou-se mais dela – E não aguento mais ser aquele que te compreende e te diz que é tudo normal e que tudo o que me fizeste não tem significado algum. Porque, eu não sou essa pessoa, na verdade, eu não te consigo compreender, não consigo mesmo. E quero saber o que sentes realmente – o tom de voz dele passou a ser mais grave, mas não chegava a ser arrogante - Chega de mentiras, Carolyn, chega.

- Mas Dylan, é a verdade. Pode ser só química entre nós dois, só isso, nada mais – Carolyn tinha de o convencer de que não gostava dele, embora soubesse que ele tinha razão e que ela estava realmente apaixonada por ele.

- Não, não é só isso. Eu sei que não estás a dizer a verdade.

- Dylan, tens de ver as coisas como elas são. Eu gosto do Dave, e não me interessa mais ninguém – Dylan soltou uma risadinha.

- Tu só estás a pensar nele, nele e nele! Só dizes que não gostas de mim porque tens o Dave – Dylan proferiu o nome com um enorme desdém – à perna! Esquece-o! Esquece que ele existe e diz-me realmente o que sentes, Carolyn!

Carolyn sentiu um enorme aperto no coração. Não lhe conseguia dizer de maneira alguma o que sentia. Eram palavras que estavam estranguladas na sua garganta. E sabia que se lhe dissesse o que sentia iam haver enormes problemas e uma grande pressão da parte dele. Tinha de manter a farsa e tentar não se ir abaixo. Tinha que lhe dar a entender que tudo o que ele pensava era mentira.

Carolyn baixou o olhar para os próprios sapatos e ficou em silêncio. Ele cruzou os braços sobre o peito e ficou a olha-la. Em seguida agarrou-lhe no queixo e ergueu-lhe a face para ele a contemplar. Carolyn ficou a fitar os olhos dele por alguns momentos e ele os dela. Ela conseguia ver a ansiedade nos seus olhos. A respiração de ambos estava irregular, mas ele manifestava-se bastante calmo. Carolyn encheu os pulmões de ar e por fim proferiu:

- Dylan, eu não te amo.

Ele continuou a fita-la por uns momentos, sem qualquer reacção. Quando, num movimento rápido, agarrou-lhe nos ombros e encostou-a ao balcão que estava no meio da cozinha. Chama-se “ilha”. Podem ver melhor aqui: https://1.bp.blogspot.com/_IiOaiyzFSn8/TFbDDlMo3kI/AAAAAAAAAEE/Xnbm3fNmh3A/s1600/casas+pequenas+e+bonitas.jpg Carolyn ficou entre Dylan e o balcão. O espaço entre eles eram tão mínimo que quando ele se aproximou ainda mais dela, esta teve a sensação de o coração lhe ir saltar pela boca. Ele continuava a fita-la e por fim encostou a sua boca ao seu ouvido e disse quase como um sussurro:

- Diz-me que não gostas que te faça isto – e ele encostou-a ainda mais a ele quase como se fossem um só. Os lábios dele começaram a vaguear pelo pescoço dela. Carolyn estremecia sempre que sentia o fôlego dele na sua pele. Depressa chegou aos seus lábios e roçou os seus nos dela. Ela não o conseguia afastar, sentia-se como parte dele e limitava-se a assentir a tudo que ele lhe fazia – Se quiseres que pare, diz-me – mas ela não conseguia. Sabia que era um teste, e se ela nada fizesse, ele ia beija-la. Era como ela lhe tivesse permitido para fazer tal coisa e só ela agora o podia parar. Mas mais uma vez nada disse, e ele depressa colou os seus lábios aos dela. Carolyn tentou mais uma vez assumir controlo mas já era tarde. Estava completamente enfeitiçada por ele, pelo seu toque, pelo seu perfume. Deixou-se levar e ele agarrou nela puxando-a para cima do balcão. Ele estava entre as suas pernas e tinha as mãos no pescoço dela e ela no peito dele.

 

Então??? O proximo tamem vai ser girúú! É que este é mais sério e o outro vai ser mais para rir!

Queria agradecer à Nokas (http://taylenastorys.blogs.sapo.pt/) porque ela também me ajudou a ter ideias para o capitulo (não foi bem este ... é mais o proximo) e sem ela não ia ser a mesma coisa XD (ela ajudou na parte engraçada)

 

Divulgação:


Queria divulgar o blog da catarinaaa :D - lifehasitstrickyways.blogs.sapo.pt - Ela está a começar uma story nova e vai no 1º Capitulo! Já li e esta a ficar super interessante! Passem por lá please!

 

sinto-me: finalmente fim de semana!
música: paramore: Playing God
publicado por Anna às 22:19
link do post | comentar | favorito
17 comentários:
De Cat a 27 de Maio de 2011 às 23:22
oi nina ta bue fixe, posta rápido!!!!adorei, bue bue bue


De мιηηιє Deяανιη Acкℓєs ♥ a 28 de Maio de 2011 às 09:23
*•*WAW
AMEIII ASERIO!!!TENS QUE POSTAR
O MAIS RÁPIDO POSSIVEL OK!?
Beijinhos...


De Joana a 28 de Maio de 2011 às 11:30
Amei este capitulo!!
Finalmente a Carolyn admitiu(ela nao chegou mesmo a admitir, mas prontexx) os sentimentos pelo o Dylan!
Agora estou mesmo ansiosa sobre o que vai acontecer entre eles os dois!
Ainda estou sobre como irá o Dave reagir!!
Posta rápida!!!
Bjocas...
Júu-


De - É a Joana Jones ^^ a 28 de Maio de 2011 às 12:31
Achas bem acabares assim o capitulo ?!
Quero saber o que vai acontecer ...
Mais (:


De - É a Joana Jones ^^ a 28 de Maio de 2011 às 14:32
Pois és :b
Quando postas ?


De Catarinaaa :D a 28 de Maio de 2011 às 14:51
Está lindo! Estou a adorar a história, e mais uma vez digo que escreves mesmo muito bem :D
posta muito rápido, amor
E obrigada pela divulgação, baby! <3


De - É a Joana Jones ^^ a 28 de Maio de 2011 às 19:29
Pois, eu percebo. Em que ano andas ?


De - É a Joana Jones ^^ a 28 de Maio de 2011 às 21:28
Eu também sou do 8º xD


De Nokas ✞ a 29 de Maio de 2011 às 19:38
Tá tão fofinho nina!!!!!!! 'Tou super anciosa pelo proximo capitulo, até porque sei mais ou menos..lool vai ser bué fixe! E obrigada por teres dito que te tinha ajudado...adoro-te buéeee!!


De Mαrgαs a 31 de Maio de 2011 às 17:53
Muito giro!! Adorei! :)
Continua! ♥ ♥

Bjs**


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.posts recentes

. Vida de Carolyn: Two Love...

. I'm back

. Vida de Carolyn: Two Love...

. Vida de Carolyn: Two love...

. Vida de Carolyn: Two Love...

. Vida de Carolyn: Two Love...

. Vida de Carolyn: Two love...

. Divulgação e conversinha ...

. Vida de Carolyn: Two love...

. Vida de Carolyn: Two love...

.arquivos

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

blogs SAPO

.subscrever feeds